quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Lembranças

Eu estava me lembrando de algumas coisas que aconteceram há anos atrás, inclusive me lembrei que fazia um século que eu não postava aqui na TDN. Se por acaso algum novo (ou velho) leitor aparecer, me desculpe. Enfim, relembrando algumas coisas legais e outras... nem tão legais assim, isso me serviu de inspiração. Bora desintalar essas palavras, Mayara!
E falando em lembranças....
São tantas coisas que eu queria esquecer ou... reviver!
Eu acho errado dizer que as  lembranças são nossas, porque se fossem nossas, poderíamos fazer qualquer coisa com elas: esquece-las, enterra-las, revive-las. Nós é quem somos escravos das lembranças, afinal, elas fazem o que querem com gente. Elas entram em nossos sonhos, nos fazem rir e chorar, nos deixam malucos às vezes! Eis o problema...
Queria um antídoto pra esquecer certas coisas e uma outra fórmula pra voltar no tempo e  fazer tudo certo. Quem sabe assim minhas más recordações parariam de me assombrar, rs. Mas não tem jeito, essa é a vida, uma hora a gente tá triste, outra hora tá feliz. Uma hora estamos satisfeitos e mais tarde desapontados.
Será que voltar no tempo e fazer tudo de novo resolveria? Acho que não. Isso é traição, eu estaria traindo todo o sentido de viver, eu interromperia o fluxo natural das coisas, mudaria meu destino e acabaria com o deixa acontecer. E acho que o destino ficaria tão bravo comigo, que me faria recobrar a memória só pra eu sofrer mais um pouco. Maldade.
Acho que o que deve ser feito é não deixar que as lembranças (boas ou ruins) tomem conta de nós. Não podemos deixa-las nos martirizar e acabar com as nossas noites de sono, afinal, são só lembranças.
Um dia o tempo apagará todas essas boas e más recordações... Certo?

PS: Prometo (de novo) NUNCA mais passar tanto tempo sem escrever!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...