terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Disciplina

Certa vez, quando minha mãe estava separando livros antigos para dar embora, logo separei uma pilha para mim e nessa pilha que separei, estava aquele livro velho, com páginas amareladas e cheirando a mofo. Sua capa era dura e verde, em dourado estavam escritos o seu título e o nome de uma das minhas escritoras favoritas: Lygia Fagundes Telles
O nome da obra me fez logo pensar em um óbvio conto romântico, então comecei a ler o meu novo livro. E foi quando o óbvio se tornou novo para mim...
Descobri que a "Disciplina do amor" era um livro de ensaios, publicado em 1.980 e dedicado para Goffredo, filho da autora. Descobri ainda, que o livro não tinha uma história mas, sim, várias. Li algumas páginas e logo deixei o livro de canto, afinal, o que o título tinha a ver com o conteúdo do mesmo? Era um livro sem romance, não fazia sentido - pelo menos não naquele instante.
Tempos depois voltei a lê-lo, para mim, havia um desafio inacabado para entender e foi então que entendi (e percebi) o verdadeiro sentido da coisa. Aliás, já reparou que quando dizemos AMOR, logo pensamos no amor entre dua pessoas? Namoro, casamento, essas coisas... Enfim, "A disciplina do amor" me ensinou o que realmente é o amor e como ele nos disciplina. Descobri que o amor está em tudo e em todos! Aprendi a amar de verdade, porque o amor existe em cada ato, palavra, pensamento e sentimento.
Certamente, Lygia Fagundes Telles estava convicta sobre o que escrevia e foi ótimo eu ter separado esse livrinho para ler, eu aprendi a amar dessa maneira tão diferenciada e ao mesmo tempo tão comum e maravilhosa. Aprendi que o amor está em cada simples gesto, em cada palavra. Aprendi a amar tudo e a me amar. Ah, o amor... 

PS: Leiam o livro :)

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...