domingo, 25 de setembro de 2011

De escolhas e arrependimentos

Dias atrás eu estava pensando em todas as escolhas que já fiz na vida, sendo elas certas ou erradas (bem, isso não vem ao caso), foi então que parei e pensei: por que tenho sempre que escolher? Ou é esse ou é aquele; ou é assim ou é assado; ou é ou não é. Enfim, esse negócio todo de ficar escolhendo sempre me deixou furiosa. Sério mesmo. Foi então que percebi que na vida não temos como aceitar algo e ficar de boa, temos que escolher. Temos que saber onde ficar, o que fazer, o que comer, o que ouvir, o que jogar e até mesmo no que acreditar.
Seria tão fácil se tudo já viesse pronto pra gente, né? rs. Mas isso não é viver. Viver é você pensar, fazer, conquistar. É  escolher. Seja essa escolha boa ou não, desagradável ou legal, temos que nos decidir. Se alguém acredita que a vida seja realmente fácil de ser vivida... ah, por favor, fala sério! Alguém ainda acredita que é só trabalhar e estudar que tá tudo bem? E o resto? O resto você tem que escolher, você tem que saber separar ou, ainda, saber adicionar esse "resto de viver" na sua vida. E o que você ganha com isso? O poder de escolher e decidir o que fazer com esse seu "restinho" que você pensava ser inútil, ou não - tem gente que já escolhe e inclui esse restinho de vida, não como um final, mas como um início ou até mesmo metade de história de vida.
Irônico e inútil esse sentimento de não querer escolher mais nada na minha vida, já pensou se eu aceitasse tudo de braços abertos? Olha só o prejuízo! hahaha. E não tô falando só de dinheiro não, digo prejuízo porque perderia todas as escolhas boas dessa vida que poderiam, sim, ser um belo lucro. Lucrar momentos felizes e emocionantes por saber que você tomou a decisão certa, saber que fez o que deveria ter feito e que não se arrepende disso. E se o arrependimento aparecer? A, manda ele para o beleléu! Quem nunca se arrependeu de nada nessa vida? Pois então! Como eu costumo dizer sempre à mim mesma: "Arrependa-se do que você fez, mas não passe vontade." Tá, isso é mentira. Eu nunca disse nada parecido com isso para mim mesma, mas e daí? Eu sempre aprendo com o que escrevo, mesmo quando me arrependendo de ter escrito alguma bobagem.
De agora em diante vou pensar que é melhor me arrepender de ter feito ou escrito algo, do que não ter feito ou escrito o que queria. 
Afinal, como eu poderia saber que me arrependeria se nunca tivesse escolhido fazer tudo isso? 
Pois é, tive eque escolher, rs.

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Fugindo do (seu) caminho errado

Você não tem idéia do que está fazendo - é claro que tem, só não está feliz com isso - mas eles querem que você continue, ou melhor, é o que você acha que eles esperam de você, todavia, não é aquilo que você quer para a sua vida. Você sonha a vida inteira em conhecer e aproveitar a liberdade, porém você sabe que isso não passa de um mero desejo que está tão distante da realidade, assim como a estrada em que você caminha está distante da que você gostaria de estar caminhando. Difícil de aceitar, não?
E o que você deve fazer? Inútil seria abandonar essa velha estrada e correr para a nova, você nem sabe o que te espera lá! E se for uma armadilha? Mas você só saberá se for para lá. Ela deve ser perigosa, por isso chamá-lhe tanto a atenção... você gosta do perigo, gosta de aventuras, gosta de correr riscos. E o que temos a perder? A vida? Não, sinceramente acho que correr um risco não é perca de tempo - muito menos de vida. "Correr um risco" é fazer algo que você não sabe o que é, sem saber qual vai ser o resultado e as consequências disso tudo, mas você não está nem aí, você quer correr este risco custe o que custar.
Ai, ai... a vida é tão engraçada, não? Você pensa que está tudo indo à seu favor quando de repente percebe que o que parecia tão certo para você, agora é o seu maior pesadelo, porque você não quer mais continuar... mas eles te obrigam a seguir em frente e isso não é nada bom - você sabe que não é.
E cá nos encontramos novamente: sonhando em fugir para algum lugar onde os sonhos possam ser realizados e a felicidade anda de mãos dadas conosco, mas a vida é tão injusta! Nada disso existe de verdade... existe? Eu acho que não. Como somos egoístas em ansiar por algo que não está sob o nosso controle... está? Parece que não. Não temos o controle, somos controlados. Isso é tão injusto!
E você está lá, seguindo por um caminho do qual você quer distância e não há nada que você possa fazer, embora não seja o que você quer, é o que eles querem para você.
E tudo o que você tem a fazer é correr para e outra estrada, aquela em que você quer caminhar.
E agora, você vai correr este risco? 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...