sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Viver, mudar, crescer...

Quando tudo o que você realmente almeja, se transforma com o passar do tempo e você percebe que seus sonhos começam a mudar com o passar do tempo, é sinal de que tudo o que vivemos vive em constante mudança - porque nós estamos em uma constante mudança. Não adianta você negar, deixe o orgulho de lado. Mudar faz parte dessa vida - mesmo quando nós não queremos que essa mudança aconteça. Mas e quando a gente quer que essa mudança aconteça? Aí ficou fácil, né? Eu não acho. Você já notou que as coisas não acontecem da forma que a gente quer? Eu sei que isso é um fato, rs, tô só descontraindo um pouco.
Enfim, as mudanças que queremos podem acontecer, mas as consequências não são bem as que esperávamos. É como aquele vestido que você queria comprar e, ao chegar na loja, não tinha da cor que você queria, você escolhe outra cor e o compra mesmo assim; ou quando você está na lanchonete e pede um suco de laranja, mas só tem de maracujá ou de abacaxi, você escolhe outro sabor, mas ainda assim está bebendo o suco. O que eu quero dizer é: não importa como, porém, aquilo pelo qual você ansiava aconteceu, não importa se foi um vestido de cor diferente, ou um suco de sabor diferente, mas você comprou. Mesmo fugindo da sua atual vontade e gosto pelo o que quer, você acaba gostando do que escolhe para substituir. Nem sempre, mas na maioria das vezes. Ok, essa sim é uma grande mentira, pelo menos comigo, porque quando eu quero uma coisa é aquele e ponto final, nenhuma outra pode substituir! E é esse o erro: nunca me contento com nada. Ah, de volta à estaca zero...
E isso de se contentar com o que tem, realmente existe? Há alguma prova de que isso é verdade? Duvido. Estamos sempre descontentes com a nossa vida, tentamos nos matar durante essa longa caminhada, tentamos fugir, mas nada adianta. A vida continua. Não a mesma, entretanto, continua. E que se pode fazer para mudá-la? Ainda não descobri e duvido que alguém saiba a resposta. É algo indecifrável ao qual estamos destinados. Eis a vida, eis o nosso destino.
Não temos escolha quanto ao destino, temos? Mas e quanto a escolher o nosso caminho, daí não existiria o destino, existiria? Creio que essas perguntas confundem mais do que as respostas, simplesmente pelo fato de não sabermos as respectivas respostas. Engraçado, não? Não.
Era tão fácil quado tudo o que tínhamos a fazer era ir para a escola, hoje enfrentar o "mundão lá fora" é tão mais complicado... crescer é complicado. Não aceitamos o que acontece ao nosso arredor, queremos mandar em tudo e não queremos ser mandados, pensamos que sabemos tudo e não sabemos de nada.
É difícil aceitar essa vida. É difícil crescer e aceitar o que está acontecendo: nossa vida está mudando para aprendermos a vive-la.

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...