terça-feira, 21 de setembro de 2010

Amizade

Quando eu tinha cinco anos de idade, fazer amigas era uma coisa muito fácil, pois só era necessário a pronúncia de uma pequena frase: "Quer ser minha amiga?" e tudo logo se resolvia. Hoje, com 18 anos, fica meio estúpido (e completamente idiota!) eu chegar para uma garota e perguntar se ela quer ser minha amiga. Fall. 
Bem, não que eu não tenha amigas, eu tenho muitas amigas. Só estou tentando entender (e esclarecer) o que se passa na cabeça de uma mulher quando o assunto é amizade.
Hoje em dia, se você não tem o style ou status ideal, isso complica um pouco a situação. Para "arrumar" uma amiga perfeita, você tem que ser perfeita: ser simpática e legal, usar chapinha, calça justa, brincos de argola e gloss. Se você não é do jeito que as pessoas querem que você seja, você não terá aqueles clichês que deseja; ou seja, se você for você mesmo(a), só atrairá pessoas como você para uma amizade. E isso é ruim? Eu acho que não. Eu costumo pensar que a perfeição mora longe da felicidade. Você não tem que ter a amizade perfeita, mas sim, a amizade verdadeira.
Tenho uma mania esquisita de desejar amizades. Sabe, você olhar para alguém e pensar "Quero ser amiga dela!", é bem assim; mas isso não é tão fácil quanto parece, pois não posso fazer aquela perguntinha básica de criança e acabo ficando sem assunto; sem coragem; sem aquela amizade.
Acho que chegou a hora de encarar que a fase de "procurar por amizade", terminou. Entretanto, uma nova fase está a caminho: perceber que sua melhor amiga é a que está aí do seu lado, mesmo ela não sendo perfeita para você; ou você para ela.
Mas ainda tenho minhas dúvidas, fazer o que? Sou uma pessoa nostálgica que não desiste nunca e que ainda acredita nas formas mais simples de viver a vida e fazer novas amizades, mas que sejam verdadeiras.  


É tão mais fácil perguntar: "Quer ser minha amiga?".

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...