sábado, 31 de julho de 2010

Reflita e faça a sua escolha!

Drama de um apaixonado
“Quando a conheci, tinha 16 anos. Ela, eu não sei...
Fomos apresentados numa festa por um carinha que se dizia meu ‘amigo’, foi amor à primeira vista. Ela me enlouquecia, nosso amor chegou a um ponto que já não conseguia viver sem ela, mas era um amor proibido.
Meus pais não aceitavam. Fui repreendido na escola e passamos a nos encontrar escondidos, até que não deu mais. Fiquei louco, eu a queria, mas não a tinha. Eu não podia permitir que me afastassem dela, eu a amava.
Bati com o carro, quebrei tudo dentro de casa e quase matei minha irmã. Estava louco, precisando dela.
[...]
Hoje tenho 39 anos e estou internado numa clínica. Sou inútil e vou morrer abandonado pelos meus pais, amigos e por ela. Seu nome, Cocaína, seu apelido, Crack. Meu amor e minha vida. A minha destruição e a minha morte, devo a ela.” 
(Autor desconhecido)
Pense nisso!

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Meus 18 anos

Dizer que cheguei em uma idade em que tudo muda porque as responsabilidades aumentam é considerável; já, dizer que "minha vida mudou porque tenho 18 anos" é pura fantasia. Nada mudou, pelo menos por enquanto. Ainda tenho minha happy life de 17 aninhos só que, agora, por lei, sou maior de idade - não "de maior"; sou dona do meu próprio nariz. Isso me proporcionou algumas "vantagens", se é assim que posso chamá-las. Agora sou obrigada a votar, já posso tirar minha carteira de habilitação, já posso ser presa (não que eu pretenda ser), já posso fumar e beber legalmente (coisa que eu jamais farei na vida) e... hun, acho que é só isso! Espera aí, só isso?! Passei minha vida inteira esperando só por isso? Ah.
É isso! Passamos a vida inteira sonhando com a idéia de que, fazer 18 anos, é o passaporte para a liberdade e para a libertinagem, principalmente. Mera ilusão. Nada disso acontece, pelo menos não tão rápido! Serei eu o problema ou isso é algo meramente considerável nos dias de hoje? Tanto faz.
Embora nada de extraordinário tenha acontecido na minha vida (até agora), estou feliz. Mas, agora, falando sério... Aliás, não sei se falar sério adiantaria alguma coisa, estou empacada neste parágrafo sem saber o que escrever e, acredite, isso é muiiiiito constrangedor e tosco. Ah, qual é? Não faz nem 1 dia direito que eu tenho 18 anos e já estou questionando as mudanças "não ocorridas", rs. Vou parar com isso e aproveitar o que a vida tem de melhor para mim.
Man! I feel like a woman! Tu, tu, tu, ru, ru, tu, ru, ru... hahaha! 
Beijos, beijos!

terça-feira, 20 de julho de 2010

Metamorfose - Aceitando as mudanças e encontrando a felicidade


Falar de mudança é tão difícil quanto aceitá-la, porém, encontrei um jeito fácil de conviver com ela: aceitá-la! Basicamente, nós ficamos procurando a felicidade e culpamos as mudanças pela nossa infelicidade. Ela pode estar bem na nossa frente. Isso é fato! É difícil, mas não é impossível de encontrá-la.
É verdade que as coisas nunca saem do jeito que nós queremos e, muitas vezes, elas nem acontecem. Mas eu estou começando a achar que se não aconteceu, não era para acontecer; isso faz parte do plano de Deus. Ele, além de nós mesmos, é o único que sabe o que é melhor pra gente.
Como diz uma frase que eu li: "Se o planejado não sai como o esperado, talvez seja pra enxergar o outro lado." E é mesmo. Já pensou se todas as nossas vontades fossem realizadas? Todo mundo ganhando na megasena; todo mundo rico; todo mundo bonito; todo mundo satisfeito; mas, todo mundo feliz?
Aceitar o que nós temos na vida e correr atrás das coisas que, automaticamente, serão vinculadas à isso, é a forma de conviver com as mudanças e encontrar a felicidade. Eu nunca costumei achar que a Felicidade está me esperando num pote de ouro no final de um arco-íris, pelo contrário, a Felicidade está em tudo o que existe e que nos deixa satisfeitos, é algo momentâneo e passageiro; não está no futuro, está no presente. Está em nossas mãos, basta sabermos encontrá-la. Porque ela pode estar bem na nossa frente quando, na verdade, achamos que ela só aparecerá daqui há 10 anos.
O que eu quero dizer é: Abra os olhos! Não fique esperando a Felicidade bater na sua porta, por você achar que não é feliz, só porque as coisas não estão do jeito que você gostaria que fosse.
Porque eu sempre digo: Deus dá o caminho, você escolhe a direção.
Então, escolha a direção da felicidade que está bem aí na sua frente - ou do seu lado.

Beijos, beijos.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

1 ano da TDN!



Soneto de Realização
Um ano se sonhos
e de amor.
Um ano de dedicação, escrevendo
com o coração.

Um ano de alegria,
de contentação.
Um ano de felicidade: O sonho
que virou realidade!

Um ano de prazer.
Um ano para escrever.
Um ano sem jamais esquecer.

Um ano de Ninguém,
da minha Terra de Ninguém.
Um ano em que aprendi a ser alguém!



Obrigada pelo carinho de todos que colaboraram e me apoiaram. 
Sem vocês eu não teria conseguido.
A Terra de Ninguém agradece imensamente!!!


Beijos, beijos!

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Já não somos mais livres...


Andar descalça na areia, dormir
Deitar na pedra, sumir
Fugir de tudo o que existe aqui
Eu só quero ser livre
Só quero ser livre... 
Eu só quero ser...
Tem dias que me dá vontade
De sair por aí
Tem dias que me dá vontade
De sumir
Desligar o celular, 
Ir pra longe daqui
Subir montanhas, entrar no mar
Sem ter pra onde ir... 
Sem ter pra onde ir...


(Kelly Key)

sábado, 3 de julho de 2010

Desestressando

Ok, levando em consideração todas as coisas chatas e desagradáveis que aconteceram, eu não vou me estressar!
Não vou me estressar só porque a nossa querida seleção brasileira perdeu (vergonhosamente) para a Holanda e foi desclassificada da Copa do mundo 2010; ou porque, na hora do jogo, meus vizinhos imbecis e a bicha do último andar estavam torcendo para os holandeses, enquanto o Brasil perdia; ou porque eu fiquei esperando o meu namorado, que disse que viria assistir o jogo comigo e ele não veio; ou porque eu estava com dor de cabeça e só percebi que esqueci o meu remédio em casa, quando eu já estava no ônibus indo trabalhar; ou porque ninguém no meu estágio sabe quando eu entro em recesso (férias); ou porque quando eu cheguei na sala de informática do estágio, não havia luz e quase queimaram o meu pendrive quando algum metido a eletricista, decidiu mexer na caixa de luz (sem me avisar!) fazendo desligar o meu computador; ou porque quando eu fui tirar o meu celular do bolso, derrubei-o no chão e agora ele só faz e recebe ligações, visto que a tela dele está apenas com 1/3 de imagem.
Eu não vou me estressar só por conta dessas coisas banais ou mesmo porque, eu não sei mais o que escrever, pois acho que acabei me estressando e isso afeta a minha atenção.

Beijos desestressantes e até a próxima!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...