quarta-feira, 31 de março de 2010

Nostalgia - Parte II

Querida, Mariana...
Estou escrevendo pois estive pensando em você nestes últimos dias, amiga. Sabe, a saudade bate forte aqui dentro do meu peito, desde que nos distanciamos. É difícil aceitar o fim de uma amizade. Mesmo que seja cruel e torturante, é a verdade; a distância interferiu em nossos longos (quase) 2 anos juntas, contudo, foi maravilhosamente bom enquanto durou - em pensar que não nos vemos há 3 anos!
Lembro-me perfeitamente das risadas e dos trabalhos na escola: sempre juntas! Pego-me ouvindo músicas que logo me recordo de ti. Lembra? Nós ouvíamos Dance Music e líamos as revistas da Capricho, nas aulas vagas; lembra que a primeira edição da revista que você assinou tinha como capa uma foto do Johnny Deep e que nós ficamos completamente loucas? Muita gente achava-o sem graça, mas nós sabíamos perfeitamente o porquê de tanta admiração em comum: ele era um fofo!
Claro que lembrar da Mariana sem falar do piloto de Corrida de F1, Fernando Alonso, seria uma grosseria! Nunca vi uma garota de 15 anos ser tão fã de um piloto, hehe. Mas você era - e muito!
Sem contar os segredos que contávamos uma para a outra e que assim permanecem guardados até hoje, mesmo com esta distância que nos separa. Confesso: sinto falta de tudo isso. Sinto falta das conversas, das risadas, das revistas, das músicas (que não têm mais tanta graça, como antes) e de como o nosso plano de estudar juntas no ensino médio, foi derrotado por minha ignorância, pois eu não passei na prova para entrar no colégio ETEVAV.
Falta de força de vontade. Eu não deveria ter sido tão fútil e flexível quanto à idéia de me separar das minhas outras amigas (o que acabou acontecendo). Quem sabe se eu tivesse passado nesta prova, hoje eu estaria perto de ti? Mas, sabe, não adianta chorar agora. Já passou. Tenho que aprender a fazer as coisas no meu tempo certo, para não me arrepender depois. Lembra quando eu te disse uma vez: “Não me arrependo de nada que eu tenha feito, só me arrependo do que não fiz”? Pois é, isso ainda é verdade; só me arrependo de duas coisas na minha vida: não ter passado nesta prova e... bem, o outro arrependimento você já sabe, mas eu já concertei isso e, hoje, sou feliz ao lado dele.
Infelizmente, eu perdi seu telefone e você o meu. Consequentemente, perdemos contato. Quando você entrar no MSN, manda um “Oizinho” para mim?, sempre que eu entro você não está online... Ou será que você não quer falar comigo? Eu espero que não, pois estou com saudades!

Beijos de sua eterna amiga, Mayara.

PS: Eu ainda guardo o colar que você me deu de presente no meu aniversário de 15 anos. O pingente de maçã brilhante e a nossa cara!

(Observações: Não, Mariana não é minha altér-ego; é uma amiga da escola. E esta carta jamais será entregue.)

1 comentários:

Amato disse...

Legal a sinceridade do teu blog.
Parece refletir você como a um espelho.
Obrigado por me seguir ,agora sou um espontâneo seguidor seu.
Abraço!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...